Uma mentira contada várias vezes torna-se uma verdade… Não, pera!

tim-roth-lie-to-meSerá que essa frase realmente faz sentido?

Lembro-me de uma história onde a pessoa queria fazer algo, fez o que queria, mas no fim, não assumiu para ninguém que tinha feito e jurava à todos que não havia feito. Bom, na cabeça dessa pessoa, ela criou uma mentira tão poderosa e a contou tantas vezes, que se tornou uma verdade para ela (Mas não para quem sabe a verdade e para os outros que podem ou não acreditar na “verdade’ contada pela pessoa). De qualquer forma, eu não acredito que essa não seja uma fórmula para solucionar o problema dos mentirosos. Se fosse assim, só existiriam verdades.

Vamos aos fatos!

Quando comecei a escrever esse texto, não tinha reparado em uma coisa: Quantas vezes por dia você mente? Seja por necessidade ou por que você simplesmente quis mentir (o que para mim, não faz a menor diferença; Mentira é mentira). Dado esse número, uma pessoa mente algumas vezes por dia. Seja quando chega atrasado no trabalho, dizendo pro chefe que a roupa ficou legal, que chegou em casa as 20:00 e foi dormir para a namorada… São muitas “mentirinhas” ou como os mentirosos costumam chamar:  omissões. Voilá! Essa é a palavra mágica, omissão! Porque “omitir não é mentir”! Não é verdade, mentirosos?

“Everybody lies.”

Quando que a sinceridade entra nessa história, coitada? Pois é! Há muito tempo que não vemos pessoas sendo sinceras umas com as outras. Falando de relacionamentos ou qualquer outra coisa. O cara dá uma desculpa esfarrapada e a menina acredita, mesmo achando tudo aquilo muito estranho. Se é estranho, porque não questionar? Porque não quer brigar? Agora, desprezar a verdade, vale uma vida cheia de mentiras? Que estranho. As pessoas tornaram-se covardes! Presas nessa rede de mentiras, onde tudo que você tem que fazer é participar ou aceitar. Com todo respeito à vocês, mentirosos… Porra nenhuma! Eu quero a verdade! Quero a mesma sinceridade, que eu lhe dou quando me pedes opiniões ou quando me pergunta algo. É mais fácil mentir, do que falar uma verdade dolorosa? Talvez. Mas prefiro conviver com a dor da verdade, do que com a idiotice da omissão. Você não precisa ser um Eli Loker, do seriado “Lie to me” que passa na Fox, O personagem, interpretado por Brendan Hines, sofre de um “transtorno” onde só consegue dizer verdades e ser extremamente honesto. O mais estranho do “mundo de hoje”, que quando você é realmente sincero com as pessoas, você acaba passando uma imagem de mentiroso, rude ou inconveniente.

De qualquer forma, acho que essa frase do título deveria ser mudada para: Uma mentira contada muitas vezes torna-se uma verdade… para quem fala. Aos que ouvem, resta esperar o momento em que a verdade vai aparecer. E ela sempre aparece!

 

Pessoal, esse final de semana começarei a produzir o primeiro Ressacast! para quem não conhece, será o podcast do Ressaca Filosófica! Junto à dois amigos, falaremos e explicaremos (ou não rs) os mais diversos temas! Para começar, o primeiro tema será a pergunta que não quer calar: Por dentro do diário de Platão e Aristóteles. O que é filosofia?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s