As cinzas de um Carnaval

AMOR-Mãos em preto e branco e fita VERMELHA!Ah! O Carnaval! Época do ano de maior irresponsabilidade pessoal e de término de namoros. Mas porque será que isso ainda acontece? Vamos avaliar o quão burro o ser humano se tornou (ou sempre foi), os fatos de todos os carnavais e a depressão pós-carnaval.

Comecemos com uma observação: O Salgueiro merecia ser campeão e tenho dito. E a minha Estácio está de volta ao Grupo Especial. Chega desse “desfile” e vamos ao que realmente interessa!

Janeiro, mês que, normalmente, antecede o Carnaval e surge o fim dos relacionamentos. Nossa! Esse blogueiro é louco! Só pode. Não, digníssimo leitor. O que acontece é que eu vejo relacionamentos terminando, relações que aparentavam uma estabilidade absurda desmoronar e acabar da “noite pro dia”. E tudo isso, por causa de uma semana de folia. Será que vale tanto a pena assim?

Eu sou namorador/namoradeiro, então, passei diversos carnavais namorando, o que não me impedia de fazer absolutamente nada, salvo a exceção de algo que dispenso: a pegação. Sou folião de carteirinha, adoro blocos e amo samba. Meus pais desde cedo me ensinaram a amar esse ritmo maravilhoso que me faz cantar. Vou de samba de raiz ao samba enredo e canto desde os sambas mais conhecidos como “Hoje eu vou tomar um porre, não me socorre, que eu to feliz” à desconhecidos pelos que acham que sabem alguma coisa, como “Lá vem Portela, com Pixinguinha em seu altar”. Pois é! Sou entendido do assunto (rs)! E, voltando ao assunto, continuo sendo folião, amante do carnaval, dos sambas, dos blocos, das marchinhas e não preciso terminar com minha namorada para curtir o Carnaval. Aliás, ela está de parabéns! Curtiu o Carnaval ao meu lado e nós aproveitamos demais! Ano que vem, vamos aproveitar ainda mais, hein!

Se você se acha malandro por largar sua namorada nas semanas que antecedem o carnaval, para ir para a pegação ou pelo simples fato de querer aproveitar “melhor” o carnaval. Fique sabendo de uma coisa esperto(a): ele(a) vai fazer a mesma coisa. E uma das principais motivações para ser fazer merda e ligar o famoso botão do “foda-se” são as decepções amorosas. Então, quando você acha que está sendo malandro, está abrindo espaço para a formação de uma nova mulher (ou homem) que viverá feliz e sem você. Os “monstros” são criados com decepções. E depois, para fazer aquele coração “voltar a bater”, você precisará de tempo e um cuidado especial, mas já adianto que nunca mais será a mesma pessoa. Não daquela forma pura e linda, como foi anteriormente.

E talvez, seja isso que mais me incomode. A facilidade como esses relacionamentos terminam. A falta de amor ao próximo e de vontade de estar junto. Já não se fazem mais relacionamentos como antigamente, isso é verdade, mas eu ainda acredito que possam existir pessoas que estejam dispostas a arriscar e levar alguém a sério. Os relacionamentos tornaram-se descartáveis e frágeis de uma forma que para manter um é preciso de algo mais forte que o amor que, no meu ponto de vista, já não existe em quantidade suficiente para sustentar algo. Espero que os próximos anos sejam diferentes e que tenhamos mais casais juntos no Carnaval, mas não, somente, viajando ou fazendo programas de casal, mas curtindo o Carnaval como deve ser curtido!

Uma vida sem amor é uma vida vazia. Amemos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s