O poder da Apple: De Jobs a Cook

AppleDe Jobs (Trabalhos) à Cook (Cozinheiro), do trabalhador, workaholic ao que cozinha as pessoas. Podia acabar meu texto aqui, mas vou além. Como será que Steve Jobs criou uma máquina de vendas e construiu uma das maiores potências mundiais, a Apple? A Californiana, hoje dirigida por Tim Cook é, na minha opinião, uma das maiores produtoras de eletrônicos de qualidade do mundo, mas sobretudo, uma exímia marketeira de seus produtos.

Quando Jobs chegava com sua tradicional roupa, andando de lado para a plateia e com o logo da Apple ao fundo em um telão, todos suspiravam e aguardavam as novidades que trazia consigo. Com exceção dos lançamentos de produtos novos, como foi o caso da Apple TV, Macbook Air, o próprio iPhone, Ipad, etc… Todos os “relançamentos” foram normais para mim. As atualizações de sistema operacional, para mim, são uma grande bobagem. Os applemaníacos que me desculpem, mas desde o iOS  7.0 que nada de, realmente, novo surgiu. E, na minha opinião, o Jobs lamenta muito o surgimento dele e a “cagada” que o sistema operacional se tornou.

Eu não nego, sou um fã dos produtos e tenho iPod (Nano e Shuffle), Ipad (2ª Geração) e Mac Mini (5ª Geração, eu acho). Já tive iPhone e não vi nada demais no produto, muito pelo contrário, achei um celular ruim. Sou usuário motorola e estou extremamente satisfeito com o que tenho. Veja bem, já usei iOS, já usei Windows Phone e agora estou no Android puro. E posso dizer que os Androids evoluíram muito desde o meu pequenino Galaxy 5 (não é S5, é 5 mesmo rs).

Mas não interessa, se você tem a maça “The 4th be with you” e basta. Jobs criou um universo onde ter um iPhone é status social e não ter, simplesmente um gadget. E isso foi construído ao longo de anos e foi muito pensado, para os que não acreditam. Nenhuma empresa ganha esse poder de persuasão da noite pro dia e faz isso ao acaso. O careca de óculos sabia muito bem vender seus produtos. Para quem viu o péssimo filme e a razoável atuação do Ashton Kutcher, pode vislumbrar o pouco que era o Steve. Mas vale a leitura do livro que deu origem ao filme e uma análise de toda sua carreira para entender o que ele representava para Apple e não aquele filmezinho comercial que fizeram.

Se a Apple lançar uma privada chamada “iPee” no dia seguinte, tem fila para comprar em todas as grandes varejistas e lojas credenciadas da Apple. tudo que eles fazem vira hit e sucesso. Agora chegou o iMusic para brigar com o Spotify que, na minha opinião, é o melhor programa de streaming de música. Chegou o iOS 9, que é mais do mesmo… Lançamentos plausíveis e de tamanha mesmice. Vamos inovar!

Se gosta e quer ler um pouquinho mais sobre publicidade, confira o post sobre a Evolução Publicitária

Então, aqui vai um pedido ao nosso querido Tim Cook: mantenha o legado do Steve Jobs e não tente revolucionar algo que já é revolucionário. Afinal, a Apple tem um legado que precisa ser preservado, além de um caminho de sucesso já percorrido. Sua força é inabalável frente a força do tempo. Então, faça deste mundo um lugar melhor.

“Quando o principal alimento do mundo forem maças, o mundo se alimentara de tecnologia e inovação”

Qual sistema operacional você utiliza?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s