O que rolou e vai rolar da E3 2016?

Marcus FenixMais de 1 mês se passou desde a conferência 2016 da E3 em Los Angeles nos EUA. Deixamos a poeira abaixar depois de algumas notícias bombásticas e viemos aqui para mostrar o que teve de melhor na maior feira de entretenimento digital do mundo.

Tivemos diversos pontos positivos, alguns negativos, mas o fato é que essa com certeza foi a melhor E3 dos últimos anos e abaixo diremos porque:

A Grande Guerra

Por algum motivo a Primeira Guerra Mundial nunca teve muito destaque, tanto nos jogos quanto nos filmes. A DICE pode ter visto nisso uma brecha para emplacar o novo Battlefield. O game trará o jogador para os campos de batalha entre 1914 e 1918 no auge do conflito armado que ficou conhecido nos livros de história como a Grande Guerra. Podemos esperar, como sempre, gráficos incríveis, que já estamos acostumados pelos jogos anteriores da produtora, jogabilidade top e toda a gama de elementos que fazem com que os jogos da série sejam os mais jogados. A verdade é que Battlefield nunca foi um jogo focado em seu modo campanha,  (sim, ela sempre estará lá) nunca teve personagens marcantes, história envolvente ou algo que prendesse o jogador à um enredo.

Cena de Battlefield 1Muitos players compram Battlefield para focar 100% no seu multiplayer e jogam horas e horas, sem nunca abrir o modo história. O multiplayer sempre foi o destaque da franquia que nunca deixou a desejar, apesar da decepção com Battlefield Hardline (e não, não foi culpa da dublagem sofrível do Roger). O game promete e com certeza trará de volta a competitividade do multiplayer com até 64 players no mapa e claro, com muita ação. O jogo já está disponível em pre-order e pode ser adquirido em diversas lojas via mídia física ou digital para todas as plataformas.

5 anos de espera

Esse foi o tempo que The Legend of Zelda: Breath of the Wild demorou para ser produzido. Anunciado em 2013 e com previsão para ser lançado em 2015, o jogo sofreu diversos atrasos em seu cronograma inicial, mas voltou com tudo em 2016 e entregou algo espetacular na sua apresentação na E3, ganhando diversos prêmios deThe Legend of Zelda: Breath of the Wild destaques, inclusive o de melhor jogo anunciado. Zelda, com certeza, promete muito para os fãs das aventuras de Link. O jogo mostrou ser totalmente em mundo aberto, repleto de quests e inimigos. Percebe-se o carinho que a Nintendo tem por essa série e com certeza não irá entregar qualquer coisa aos fãs de carteirinha. Zelda chega em março de 2017 ao console da Nintendo e promete ser o grande lançamento da companhia para o ano.

Bethesda

Se eu falasse há 10 anos atrás que um dos meus jogos preferidos era Fallout, poucas pessoas iriam saber do que se tratava. Produzido pela modesta Interplay Entertainment, Fallout  era um game que misturava ação, aventura e RPG em turnos. O game era rico em detalhes, com diversas possibilidades e um mapa grande cheio de Fallout 1997secrets a serem descobertos. O game rendeu uma sequencia no mesmo nível e Fallout 2 surgiu, tão bom quanto seu antecessor. Infelizmente a produtora do também ótimo game MDK fechou as portas e só voltou a ativa depois de vender os diretos de Fallout para a Bethesda. O game mudou radicalmente! Antes, a batalha era em turnos, agora, o ritmo era acelerado. Com uma mistura de FPS e RPG, o game emplacou e ganhou diversos prêmios em sua estreia. A Bethesda viu aí a oportunidade de investir em um fórmula que tinha tudo para dar certo. Alguns anos e milhares de dólares depois a companhia hoje tem sua própria conferência na feira e anunciou alguns títulos e um remake que prometem  para o futuro.


Dishonored  2 será lançado ainda esse ano, em meados de novembro e trará de volta o jogador na pele do Corvo e também da imperatriz Jessamine do primeiro game. O fato é que se o game seguir a fórmula do primeiro, a diversão é 100% garantida. O jogo dá liberdade ao jogador para agir da forma que ele achar melhor, te dando até mesPrey, 2006.mo a possibilidade de terminar o game sem matar um inimigo sequer. A produtora também anunciou o remake do jogo Prey, o jogo, já conhecido dos gamers, foi um dos primeiros de sua geração, sendo um pouco criticado por ter em seu cenário algumas formas inusitadas que remetiam a … bem, deixarei a imagem para vocês tirarem suas conclusões. O jogo teve críticas boas e ruins, o que nos resta esperar para descobrir como será este remake.

Além dos já comentados acima a produtora anúncio um novo Quake, intitulado Champions. Pouco se sabe do game e a produtora prometeu revelar mais na QuakeCon.

Menor e melhor

Marcus Fenix de Gears of War na conferência da Microsoft na E3 2016.Essa foi a aposta da Microsoft para a sua conferência. Muito aguardada pelo público, a Microsoft anúncio o novo Xbox One S. Console que terá novos recursos e será menor que seu antecessor. Além do Scorpio, modelo quase 5x mais poderoso que o Xbox atual. A previsão de lançamento é somente para o fim de 2017. Nos jogos, o destaque foi para Gears of War. A franquia de tiro em terceira pessoa não decepcionou os fãs. Pouco se sabe da história, mas sabemos que terá um Marcus Fenix mais velho nela, o que já empolgou os fãs mais animados. Além dos gráficos espetaculares que já acompanham a franquia desde seu primeiro lançamento, Gears of War promete ser o grande nome para o console da companhia.

Ubisoft

Infelizmente a produtora e distribuidora tem aparecido mais de forma negativa do que positiva ultimamente, mas não podemos deixar de falar dela. Sim, a produtora tem bons jogos, mas a verdade é que depois de emplacar um Assassins Creed a cada 6 meses, a companhia perdeu um pouco de seu prestígio e de qualidade. Quem não lembra de tentativa de retratar o Brasil em Assassins Creed 3? O diretor da Ubisoft Brasil chegou a pedir desculpas pelo vexame. Bem, deixando Assassins Creed de lado e indo para outro vexame da companhia, depois de entregar um Watch Dogs cheio de bugs e falhas, a companhia resolveu rever seus conceitos e apostou novamente no game, prometendo entregar algo de qualidade e sobre tudo sem defeitos. Watch Dogs 2 tem lançamento previsto para novembro de 2016 e esperamos que dessa vez possamos ver algo bem acabado e que agrade o público de uma forma geral.

Sony

Kratos - God of WarA gigante japonesa não decepcionou. Uma orquestra ao vivo tocando as trilhas sonoras dos jogos, um Kratos mais velho em um gameplay com gráfico espetaculares, além de uma plateia empolgada. Pronto, estavam misturado todos os ingredientes para a melhor conferência daquele ano na E3. A Sony não economizou em produção e entregou um conferência que deixou o público excitado a cada anúncio. Principalmente com God of War, que trouxe um Kratos mais velho, pai de família (sem piadas por favor) levando sua vida longe dos deuses. O gameplay foi espetacular do início ao fim e deiThe Last Guardianxou todos atônitos ao que estavam vendo. Além de GoW a empresa mostrou um Resident Evil 7 cheio de suspensa e terror, lembrando o primeiro game da franquia, que pelo menos na minha época dava um frio na espinha ao andar naqueles corredores vazios. Lembrando muito a demo PT que foi distribuída tempos atrás. O game trouxe de voltar o horror para a franquia e promete levar o jogador a uma nova escala de medo. Além disso tudo, a Sony anunciou o lançamento do super aguardado The Last Guardian para 25 de outubro.

Essa com certeza foi a melhor E3 dos últimos anos. Repleta de lançamentos incríveis e de conferências de deixar o queixo caído. Com certeza, estaremos bem servidos de jogos para os próximos anos.

Escrita por Carlos Grandão e revisada e Editada por Vitinhu Costa, que está ansioso pelos games que sairão! *-*

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s