Ben-Hur | Resenha Crítica e Comentários

Cena do Filme Ben-hur 2016

Imagem retirada do Google: Cena do Filme Ben-hur 2016

Ben-Hur ou “Ben Rur”! É com essa piadinha que eu começo uma resenha que adorarei escrever! Fomos assistir o tradicional filme Ben-Hur e nossa impressão não poderia ser diferente: Adoramos!

Começo dizendo que remakes valem muito a pena, quando são utilizados o argumento e ambientação do primeiro, com as tecnologias e avanços atuais! Que filme, amigo! Quem ainda não viu, vale a pena ver! Quem ainda ão viu o primeiro e o segundo, também vale a pena!

Confiram esse apanhado aqui:

O filme narra a história de dois irmãos (um biológico e um adotivo) de uma família, que adoravam disputar. Depois de um acidente com Judah Ben-Hur, Messala decide ir à guerra e se unir ao seu povo, os Romanos, já que havia sido criado pelos judeus desde pequeno, quando seu pai traiu os exércitos Romanos. Judah faz tudo isso para ser um membro real da corte e pedir a mão da irmã de Judah em casamento (ah, o incesto! rs). Ele consegue, vira capitão e comandante das frotas reais e se vê numa invasão à Jerusalém, onde fora criado. Com isso, ele pede a Judah, príncipe de Jerusalém, que libere o caminho da cidade para que ele passe com Pilatos, Pôncio Pilatos, aquele mesmo das histórias de Jesus!

ben-hur: Cena de jesus Cristo Crucificado

Imagem retirada do Google: Cena do Filme Ben-hur 2016

Lembram que no Ressacast 04: Ressaca Awards, Oscar, Filmes e Piadas, eu comentei que Ben-hur era um filme que tratava mais que escravidão e corrida de bigas? Então, ele é um filme bíblico! Essa parte de escravidão e corrida de bigas é background para a história, que conta um pouco do domínio e opressão dos gregos na galileia e em Jerusalém.

Imagem retirada do Google: Cena do Filme Ben-hur 2016

Imagem retirada do Google: Cena do Filme Ben-hur 2016

Voltando… Ben concorda em deixar Pilatos passar, mas ele não contava que o Zelote que ele acolhera em casa se revoltaria e dispararia uma flecha em Pôncio Pilatos, que ordena morte de todos, mas Ben-hur assume a culpa e é mandado para um navio de escravos, onde passa cinco anos de sua vida, até que numa guerra escapa e fica à deriva. Ele é encontrado por Ildarin, nosso queridíssimo e “Deus”, Morgan Freeman, que o treina e consegue uma disputa de bigas em Roma contra Messala, que aprisionou sua Mãe e Irmã, que tiveram lepra. Como já sabemos, Ben ganha a corrida e suas acusações são tiradas, Ildarin fica rico com sua aposta em Ben-Hur e ele recorre a Jesus, muito bem interpretado pelo nosso Rodrigo Santoro, que merece uma indicação ao Globo de Ouro. Ele mostrou o lado mais humano de Jesus e

ben-Hur: Poster Oficial

Poster Oficial do Filme Ben-Hur

menos o de filho de Deus. Como já conhecemos a história, ele morre crucificado e chove na mesma hora. Essa chuva, cura os leprosos, inclusive a Mãe e Irmã de Ben-Hur, que são libertadas por Ildarin. Fim. Ufa!

Galera, o filme é bom sim! Vi sites criticando, mas o filme é bom! Toby Kebbel e Jack Huston são duas gratas surpresas e contracenam muito bem!

Até a próxima!

Anúncios

2 comentários sobre “Ben-Hur | Resenha Crítica e Comentários

  1. Incrível! O ator Toby Kebbell se compromete muito com o personagem. É espectacular, superou as minhas expectativas, adoro os filmes de Toby Kebbell, considero que é um excelente ator, o vi em Ouro E Cobiça, adorei! Já a viste? Eu recomendo, este filme é um dos bons filmes de drama que estreou o ano passado. É impossível não se deixar levar pelo ritmo da historia. É algo muito diferente ao que estávamos acostumados a ver.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s